Baixe gratuitamente o e-book com os 10 primeiros passos para você conseguir sua cidadania italiana sozinho.

Baixe gratuitamente o e-book Cidadania Italiana: Dicas e Segredos, Guia Rápido - por Sonia Gibim.

100% gratuito

Inscreva-se logo abaixo para receber o e-book e acompanhar minhas atualizações.

Blog

Casos de Italianos, informações desencontradas e o processo José Rossi

Casos de italianos clássicos

Casos de italianos diversos aparecem em meu escritório, de pessoas que buscam por seus documentos para o reconhecimento de sua cidadania italiana, e cujos processos possuem suas particularidades.

Neste artigo vou citar casos de italianos clássicos, ou como muitos dizem, “causos” de italianos e como lidar com eles.

E ainda, como ter cuidado com informações desencontradas sobre cidadania italiana para processos de busca!

Às vezes recebo e-mails ou mensagens de pessoas que buscam pelos documentos.

E a pergunta geralmente é assim: – Você pode fazer a busca do documento do meu bisavô? O nome dele é João de Tal.

Documentos antigos de imigrantes italianos - Casos de italianos clássicos

Outras vezes ainda me dizem: – Sonia, só falta o documento da Itália!!!! (falta o essencial)

Enfim, o processo de busca de documentos diferencia-se muito um caso do outro.

Para ajudar meu cliente na concretização de seu objetivo, preciso de algumas informações que me levam a encontrar toda sua documentação no Brasil, principalmente o registro de nascimento ou mesmo do batismo de seu ancestral na Itália.

Ouço muitos relatos de pessoas dizendo que seus bisavôs vieram fugidos ou até mesmo que vieram escondidos dentro do navio.

Na verdade eles vieram sim, fugindo de uma situação difícil onde a pobreza ocasionada pela guerra na Europa os deixaram na miséria.

Informações desencontradas

Dentro os casos de italianos, também é muito comum a informação de que seus bisavôs vieram sem documentos.

Na verdade muitos perderam seu passaporte durante a viagem ou mesmo se perdeu com o tempo.

Para virem ao Brasil, eles precisavam da autorização do governo italiano já que existia um acordo entre alguns países europeus e os da América.

E aqui no Brasil, precisávamos de mão de obra para substituir as mãos escravas por conta da abolição da escravatura.

A perda do passaporte (ou qualquer outro documento) fez com que os descendentes destes italianos não soubessem de onde vieram.

Com o tempo as informações passadas pelos familiares foram se modificando e se perdendo.

Desta forma, parece ser impossível encontrar a origem, e naturalmente conseguir o registro de nascimento ou batismo na Itália.

Mapa antigo da Itália com informações desencontradas

Quando falamos em registro de nascimento ou batismo, precisamos deixar esclarecido que, na Itália, antes de 1871 o documento era eclesiástico.

Isso significa que o registro de batismo era oficialmente seu registro de nascimento.

O mesmo com a certidão de casamento e óbito. Após este ano, aí sim os registros começaram a serem feitos nos comune.

Muitas famílias que atendemos possuem a história de seus ancestrais italianos com detalhes, inclusive, mas outras nos trazem informações desencontradas que, acabam atrasando nosso processo de buscas.

Coloco aqui um exemplo vivido em nosso escritório. Aliás, um dos primeiros processos que trabalhamos.

Processo José Rossi (nome fictício)

Esse é um dos casos de italianos que mais ocorre com frequência.

Sentado a minha frente, José Rossi, (nome e sobrenome mais comum na Itália) um rapaz alegre e empolgado, me diz que pretende requerer a cidadania italiana, pois quer buscar novas oportunidades de trabalho em outros países.

Vendo o mapa da Europa atrás de mim, se empolga e iniciamos nossa conversa.

Conta-me os motivos que o levaram a querer uma nova vida fora do país.

Diz-me que, pretende trabalhar e guardar dinheiro para comprar uma casa aqui no Brasil e se casar.

Cheio de vontade e expectativa no futuro diz ainda que sonha montar sua própria oficina mecânica já que esta essa é sua profissão.

Faz mil perguntas se mostrando ansioso e com o novo projeto.

Pergunto a ele o que sabe sobre sua família. Explico que preciso de alguma informação para desenrolar a meada que me levará a encontrar os documentos do seu antenato italiano, que compõe sua árvore genealógica.

Como a maioria dos descendentes que nos procuram são bisnetos e até trinetos de italianos, raramente possuem informações concretas.

O tempo passa e as histórias das famílias vão se perdendo e se modificando conforme passam as gerações.

Imigrantes italianos no Brasil - Casos de italianos - Processo José Rossi (nome fictício)

Neste caso específico, José me disse com convicção de que o italiano tinha vindo da Calábria, informação essa que, com a minha inexperiência da época, aceitei como sendo um fato!

Assim, iniciei as buscas em toda Calábria e nada encontrei.

Resolvi então viajar com a família e fomos conversar com parentes mais velhos que moravam em outras cidades.

Entre um cafezinho e outro, foram relembrando o passado dos avós e bisavós.

Olhavam as fotos antigas e me contavam o que sabiam da família, me dizendo que sim, o bisavô veio da Calábria e ainda que “ele tinha o cabelo meio enrolado, pois veio de perto da África”.

Diante desta afirmação, pensei: estou diante de uma lenda familiar.

Enfim, insisti em procurar naquela província e nada encontrava.

Cada comune que eu entrava em contato me respondia que aquele sobrenome não era originalmente daquele lugar.

Quase toda semana José, envolvido em seu sonho de trabalhar na Espanha, me ligava ansioso pela resposta positiva.

Intrigada com minha dificuldade resolvi então, fazer a busca no lado oposto de onde a família insistia em dizer que dali era a origem do italiano do qual descendiam.

Para minha surpresa, eis que em poucas horas, encontrei a origem do tal calabrês do cabelo enrolado.

Com minha inexperiência, acabei demorando muito para concluir este processo.

Mas a alegria que sentia com o resultado do meu trabalho era muito grande.

Eu sabia o que iria sentir meu jovem e sonhador cliente quando eu ligasse para ele contando as novidades.

Resumindo, terminamos o processo e hoje, já casado, José e seus irmãos estão trabalhando na Espanha.

Com casos como esses, aprendemos que, por mais que as famílias nos passem informações que podem nortear nosso trabalho no sentido de localizar o registro de nascimento de seu avô (bisavô, trisavô) na Itália, devemos sempre ficar atentos.

No caso do José Rossi em particular, descobrimos que seu bisavô, com medo de ser desrespeitado aqui no Brasil e sabendo que todos diziam que os italianos de origem da Calábria eram bravos, resolveu dizer à todos que eram calabreses.

Por isso tratamos cada processo de buscas como se fosse único…

Abraços e até o próximo artigo!